domingo, setembro 10, 2006

Um barco à deriva...

Foi isso que o Benfica foi ontem, um barco à deriva...

O Benfica entrou mal na partida, sem conseguir ligar os sectores, sem conseguir trocar a bola e a dar-se mal com a pressão do seu adversário. O onze titular era o esperado, mas mais valia não ter sido. O ENORME Rui Costa não estava em condições, não devia ter sido titular e agora a sua utilização em Copenhaga está em risco. No entanto, após uma tremideira inicial, o Benfica começou a subir de produção e, numa altura em que controlava a partida (e controlar não é, necessariamente, dominar...), uma falha incrível de Anderson, nada habitual num jogador como ele, redunda no primeiro golo do Boavista. Até ao intervalo, pouco mais havia a registar, além das boas intervenções de Quim e das habituais demonstrações de Fair Play boavisteiro, nomeadamente num lance que em que Manu ficou estendido no chão.
Na segunda parte o Benfica voltou a entrar ao nível do que estava antes do golo boavisteiro, apesar dum mau alívio de Luisão quase ter permitido o segundo golo do Boavista. Até que chegou o momento do jogo... Nuno Gomes recebe uma bola de costas para a baliza, roda sobre o adversário directo (um tal de Ricardo Silva...), e a 5-10 metros da área, num lance de superioridade númerica e de perigo, é derrubado pelo adversário directo, sem qualquer intenção de jogar a bola. Pedia-se o óbvio cartão amarelo para o axadrezado, seria o segundo e o Benfica jogaria os últimos 30 minutos contra menos um, numa altura em que nem estava a jogar tão mal assim. O árbitro assim não decidiu, e com a equipa nervosa, alguns minutos depois, foi Nuno Gomes a ser expulso por segundo amarelo após uma entrada de pé em riste (o primeiro amarelo foi no seguimento do "Fair-Play" boavisteiro na primeira parte). A expulsão é aceitável... Mas o que se passou alguns minutos antes deturpou o desenrolar do jogo. Até final do jogo pouco mais haveria a fazer, o treinador do Benfica foi lançando as opções de ataque que tinha, mas o Benfica sofreu o segundo golo num excelene lance de um dos internacionais polacos boavisteiros - julgo no entanto que neste lance, um Léo com mais ritmo de jogo (foi o seu primeiro jogo oficial esta época) não teria sido ultrapassado. Até final da partida, foi o desnorte Benfiquista, que ao longo da partida criou apenas 3 situações perigosas (Manú na primeira parte, Luisão e Anderson na segunda), e mais uns lances para o jornal do incrível. Manú tem uma entrada mais rispida sobre um adversário, mas acaba por não lhe tocar. O árbitro marca a falta e expulsa, com cartão vermelho directo, o extremo encarnado. Petit protestou (até aí protestos "normais") e viu o segundo amarelo. Depois é que se evitava o encostar de cara ao árbitro que por muito ladrão que seja, é soberano... Ainda para mais vindo do jogador que envergava a braçadeira de capitão. Valeu o pedido de desculpas no final da partida!
Enfim, foi uma partida para recordar, sobretudo para evitar que os erros cometidos se repitam! Há igualmente que levantar a cabeça pois quarta feira é já aí, e normalmente, depois de um mau ensaio, a jornada europeia costuma ser convincente!

Como nota final, NÃO É O FACTO DO BENFICA TER JOGADO MAL, E PERDIDO BEM, QUE PODE SERVIR PARA BRANQUEAR A MISERÁVEL ARBITRAGEM A QUE ASSISTIMOS ONTEM. As notícias que saíram durante a semana, tiveram o efeito pretendido. Basta ver os 2 jogos realizados ontem!

terça-feira, agosto 29, 2006

De volta...

Pois é meus amigos, após uma pausa derivada dos exames, e uma longa ausência para férias eis que voltei à minha querida Lisboa e ao meu blog de estimação. Nestes meses que não escrevi, muito se passou por isso tentarei ser breve. Desde a chegada do nosso ansiado maestro que a esperança foi aumentando... Falava-se em 4-4-2 losango, pois Simão ia sair, os primeiros jogos de pré época não foram maus, veio o jogo de apresentação que foi bom, e vem o descalabro! O torneio do guadiana e o particular em atenas trouxeram o caos, e uma mudança estratégica, pois a pré eliminatória da Champions estava à porta e os resultados teriam de aparecer. Ainda para mais, era cada vez mais provável a permanência (entretanto confirmada) do "capitão" Simão.
Veio o 4-4-1-1 (que se confunde em movimentos ofensivos com 4-2-3-1 e sobretudo o 4-3-3), e vieram os bons resultados. Um prometedor resultado em Viena, apesar da exibição ter sido ainda frouxa, o plantel havia assumido que o importante era não perder e marcar golos, uma vitória sofrida num particular com o E. Amadora, e finalmente o jogo decisivo. Um dos jogos mais importantes da época...



... e foi então que chegou o momento. Mais de 58 000 pessoas (onde estavam os adeptos da desgraça?) compareceram na Catedral para ver uns 30 minutos de fantástico futebol de uma orquestra, liderada por quem deve... Um maestro! Rui Costa pegou claramente na batuta e deu música, aos seus colegas, aos adversários e aos adeptos que o veneram e marcou o primeiro golo da partida. Foi um regresso perfeito, o regresso que Ele e os adeptos sempre tinham sonhado. Um golo fantástico a abrir a qualificação para a Champions comemorado de maneira muito sentida.
Seguiu-se mais um golo (e muitas oportunidades falhadas) até ao intervalo, do inevitável (SIM! Inevitável!) Nuno Gomes... Esse mesmo que festejou a beijar o emblema, coisa que mais ninguém faz.. (É um de nós ele também), esse mesmo que sua a camisola como poucos, que luta até ao fim, e que comemora com os SEUS adeptos, e também ele fez uma fantástica exibição (confesso que sonho com a época da dupla Nuno e Rui - então juntando Simão e Miccoli... Ai ai ai ...).
Na segunda parte, mais um golo, de Petit (pasme-se), após assistência de Manu, que aproveitou um passe magistral de... Rui Costa. Pouco depois o Maestro saiu e foi a ovação da noite.
O Benfica estava então qualificado para a Champions. Seguiu-se o sorteio. Não é um grupo fácil, ao contrário do que muitos dizem (Aliás, na Champions não há grupos fáceis), mas gosto de ser audaz.... Se ganharmos em casa ao Manchester (SE, porque o Manchester é poderosíssimo e o desejo de vingança abunda por aqueles lados), aposto no primeiro lugar do grupo... vamos ver!
Para finalizar, chegou Miguelito! Um bom reforço que nos garante 2 jogadores para cada posição!

FORÇA BENFICA!

EU QUERO SER CAMPEÃO, E VOCÊS????

P.S. Prometo não me ausentar de forma prolongada nos próximos tempos!

quinta-feira, maio 25, 2006

ACONTECEU!!!



Antes de mais nada peço desculpa por não ter escrito mais nada neste blog, inclusive a crónica de Barcelona (Comecei-a mas não a terminei.. chamava-se Benfica como Gaudi...), mas a desilusão que me assolou no final da época foi demasiado forte e acabou por se tornar deprimente falar sobre o futebol. Aos poucos a desilusão foi sendo superada, mas faltava sempre um toque extra para poder finalmente encarar os adversários olhos nos olhos. Pensei que fosse o treinador a dar-me essa força, mas não era o nome que eu mais queria (para a semana falarei sobre isso), mas um sonho antigo (um sonho com 12 anos) estava cada vez mais perto de se realizar, e pelos vistos é hoje que isso vai acontecer...
Rui Manuel César Costa, o menino bonito do estádio da Luz, o rapaz que chorou ao marcar contra o Benfica, o "dono" da baliza Sul do Benfica, o Ex-Principe de Florença, o Ex-Maestro de San Siro, o REI DA LUZ. Ele está de volta... 6 Milhões de Benfiquistas sorriem com esta notícia, com o regresso do filho pródigo!
Como se nota, é com emoção que o escrevo... O meu jogador preferido volta ao meu clube de sempre, ao SEU clube de sempre, as declarações que tem feito nos últimos dias não passaram despercebidos a ninguém, e hoje às 20h30 será apresentado na Luz.
Eu lá estarei na Luz para fazer a minha vénia ao melhor jogador português dos últimos 20 anos.
Um enorme jogador, um grande senhor na vida e no futebol cumpriu a sua promessa e o seu sonho!
Vai-se despedir do futebol no seu clube, no seu estádio, perante os seus maiores admiradores, perante os seus adeptos, perante os seus iguais! E até lá resta-nos disfrutar da sua arte, da sua classe e dos seus passes teleguiados, mas também da sua experiência!

OBRIGADO RUI!

Por muitas mais (camisolas) que vistas, esta será sempre a Tua!

Rui Costa vai voltar ao Benfica! Não. Ele nunca saiu. Esta é que é a verdade. Sempre vivo nos nossos corações! - Leonor Pinhão em artigo de opinião n'A Bola, 25 de Maio de 2006

quinta-feira, abril 20, 2006

Esclarecimento

Antes de mais nada peço desculpa pelo atraso na actualização deste blog. É uma falha, mas não tenho tido tempo para o actualizar. Prometo no entanto que nas próximas 48 horas estará online uma mega-crónica sobre as incidências da viagem à cidade condal.

Entretanto, e voltando ao tema Europa, aqui fica uma tabela para esclarecer algumas pessoas que dizem que só um clube é que dá pontos a Portugal.

Época Jogos Vitórias Empates Derrotas Pontos

SPORT LISBOA E BENFICA

2003-2004 10 jogos 4 Vitórias 2 Empates 4 Derrotas 14 Pontos
2004-2005 10 jogos 6 Vitórias 1 Empates 3 Derrotas 19 Pontos
2005-2006 10 jogos 4 Vitórias 3 Empates 3 Derrotas 15 Pontos
Total 30 jogos 14 Vitórias 6 Empates 10 Derrotas 48 Pontos

fcp


2003-2004 13 jogos 7 Vitórias 5 Empates 1 Derrotas 26 Pontos
2004-2005 8 jogos 2 Vitórias 3 Empates 3 Derrotas 9 Pontos
2005-2006 6 jogos 1 Vitórias 2 Empates 3 Derrotas 5 Pontos
Total 27 jogos 10 Vitórias 10 Empates 7 Derrotas 40 Pontos

scp


2003-2004 4 jogos 2 Vitórias 1 Empates 1 Derrotas 7 Pontos
2004-2005 15 jogos 9 Vitórias 2 Empates 4 Derrotas 29 Pontos
2005-2006 4 jogos 1 Vitórias 0 Empates 3 Derrotas 3 Pontos
Total 23 jogos 12 Vitórias 3 Empates 8 Derrotas 39 Pontos

Afinal de contas, nem tudo o que parece é!

sexta-feira, abril 07, 2006

Os 5500 bravos de Barcelona!



Uma só palavra para descrever esta invasão.... Impressionante! E muitos ficaram sem bilhete, quanto mais bilhetes houvesse, mais seríamos!

Nota: O sector visitante encheu até ao ecran gigante (parte final do video...)

Sou do Benfica, e isso me envaidece!

segunda-feira, abril 03, 2006

Em http://www.almabenfiquista.com , um texto que eu assino por baixo:

CARTA AOS RAPAZES

Rapazes,

Lembro-me da primeira vez que fui ao mítico Estádio da Luz, à vossa arena, ao nosso Anfiteatro portal para um universo de sonhos reais, nós Benfiquistas… O meu pai disse-me, “isto é o Benfica, filho…”. Não sei explicar o que senti na altura, porque o inexprimível não se explica, sente-se… Sente-se com uma expressão única no rosto, sente-se com um brilho único no olhar, sente-se com uma energia única que percorre o corpo e que sei vir da Alma… Alma Benfiquista…

Lembro-me de olhar para as camisolas, as mesmas que vocês hoje honradamente envergam, e de sentir que a partir daquele momento eu havia sido tomado pela Força de um Clã Eterno… O Benfica… A partir daquele momento eu fazia parte, eu era Benfica…

Lembro-me de olhar deslumbrado para o vermelho e o branco sobre a relva… Lembro-me da sensação maravilhosa desse vermelho e branco misturado com o cheiro da relva… Lembro-me, simplesmente…

Gravo esse momento, o do encontro com parte da minha Alma, a Alma Benfiquista, porque assinala esse marco na minha vida… E sei que esse momento não é só meu, é o momento de muitos milhões… O momento de todos os milhões que fazem o Benfica… O momento de todos os milhões que já fizeram o Benfica, porque a Família é Imortal, porque os Benfiquistas são Eternos… Não morrem, permanecem sendo o Benfica, porque neste Clã centenário, o verdadeiro tempo é o da Eternidade…

As alegrias sempre superaram as tristezas…

A emoção dos grandes embates…

O calor dos jogos…

O jubilo das vitórias…

As memórias dentro de mim, dentro de todos os Benfiquistas…

Era tão pequenino e chorei na final ante o PSV Eindhoven… Chorei na final ante o Milão… Lágrimas de uma criança que chorava como um adulto… Mas chorei sempre com um sentimento profundo, com um sentimento enraizado dentro de mim dizendo-me que um dia o sentido daquelas lágrimas seria ainda maior, porque um dia seria Campeão Europeu… Um sentimento profético que se vai cumprir…

Chorei em angústia ao ver o Miki inanimado sobre a relva, choraram os Benfiquistas… Mas senti que aquela era a honra grandíssima de alguém que não caiu. O destino de um belo jovem que partiu serenamente para um mundo de Luz fazendo parte do nosso imaginário espiritual, sentindo connosco, apoiando, acreditando e fazendo força como nós… Nós Benfica… E por isso, mais uma vez as lágrimas foram proféticas dos grandes Triunfos que se vão concretizar…

Mas como escrevi, como já estava antes escrito… As alegrias sempre superaram as tristezas. Até porque a tristeza só é realmente triste quando se sofre em vão, e isso não acontece quando se é Benfica… Porque mesmo nos tempos em que as coisas não correram bem, a chama nunca foi apagada, e jamais se apagará, porque é Eterna…

A emoção dos grandes embates…

O calor dos jogos…

O jubilo das vitórias…

O futuro glorioso que está a ser construído em cada novo jogo…

Os campeonatos, os troféus, o futebol mágico, o renascer mágico naquele Maio de alegria… E agora, esta nova Caminhada Épica…

O que tem estado sempre presente é o Espírito das camisolas que vocês vestem, misturado com o suor dos vossos corpos, com o calor do vosso sangue, com a devoção das vossas lágrimas…

Tal como nós o faremos, suem as vossas camisolas, tornando-as sempre e em todos os momentos cada vez mais vivas… Tornando-as temerárias aos olhos dos que se tentam atravessar no vosso, no nosso caminho… São as vossas camisolas, as nossas camisolas, a camisola do Benfica…

Nenhum terreno nos assusta, nenhum campo nos amedronta, nenhum estádio nos curva… Porque terreno, campo e estádio, só temos um, o nosso, aquele onde mora a Luz… E é nele que jogam sempre, mesmo quando vão para fora… Porque é ele que está dentro de vocês, porque é ele que vos alimenta…

O Ronaldinho joga com chuteiras cobertas a ouro? Não interessa, porque vocês são de ouro por dentro, sólidos, maciços e preciosos como o ouro… E tal como são de ouro por dentro, também são destemidos por fora, porque jogam vestidos com aquelas camisolas que, mesmo de tecido simples, ostentam a história do nosso Clã, da nossa Família, a história que vocês continuam a fazer, com a glória e a honra que cabe aos Especiais seleccionados para fazerem a diferença. E é por isso que vocês são Especiais, porque forem os Escolhidos para continuar a fazer a história do Benfica…

A sorte!?...

A sorte acontece, porque protege os audazes, mas acima de tudo, ela constrói-se…

E é por isso que vocês, os nossos rapazes audazes, têm sorte, e sorte sempre hão de ter, porque são vocês que a conquistam, porque são vocês que a constroem... Só por isso é que ela às vezes acontece, parecendo proteger-vos, proteger-nos…

A sorte que nós construímos convosco…

Leais, Audazes, Elegantes, Cintilantes, Aguerridos…

Porque vocês são os nossos rapazes…

Porque vocês são os nossos bravos valentes lá na linha da frente…

Porque vocês são as feições mais visíveis e luminosas do nosso rosto…

Porque vocês são a expressão última do modo como sonhamos, como materializamos, a Força mística e poderosa que criámos e continuamos a criar ao longo da História…

Porque vocês sabem que são a Força… a Raça… o Poder… BENFICA!... VENCER!... VENCER!...

Vibrem, Sintam, Acreditem, Concentrem-se e Concretizem… Deixem-se tomar por esta Força e vão VENCER…

Simão… Petit… Luisão… Nuno… Pedro… Ricardo… Manel… Vocês que encabeçam o resto dos nossos adorados rapazes… Que saibam que JAMAIS estarão sozinhos, que a cada segundo de cada jogo, me terão a mim e a todos os Benfiquistas ao lado, a apoiar-vos, a dar-vos toda a nossa Força… a FORÇA BENFICA…

E será assim, JUNTOS, que vamos VENCER.

Assinado: Um Benfiquista…

quarta-feira, março 29, 2006

0 - 0 AO INTERVALO

José Torres disse, à partida para a Alemanha com a selecção em 1985. "Deixem-me sonhar!". Caríssimo bom gigante, agora sou eu que o digo... DEIXEM-ME SONHAR!

Casa cheia, um ambiente de outro mundo a fazer lembrar principios de tarde e noites antigos. 65 mil almas, das quais mais de 95% eram Benfiquistas prontas para puxar pelo Campeão Nacional diante da que é, reconhecidamente, a melhor equipa do mundo. Mas no futebol não há papões, e o futebol é praticado por seres iguais, uns mais geniais que outros, mas com trabalho e dedicação tudo é possível.
Pouco passava das 19h40 quando as equipas subiram ao relvado, o ambiente estava escaldante e toda a gente estava confiante! Os nossos onze mágnificos estavam prontos, numa luta de David contra Golias, mas não sei em que ponto o Benfica é o David quando tem o dobro das Taças dos Campeões do adversário, mas isso são outras contas. Os espanhóis estavam confiantes, e confesso que isso me agrada, tal como me agrada os comentários da imprensa espanhola pós-jogo, mas a isso já lá vamos.
O Benfica entrou mal, mal mal! Além de jogarmos com 10 (Robert tem um pé esquerdo genial, mas não esteve em campo e as suas declarações sobre a substituição são desnecessárias), Moretto entrou extrememante nervoso o que se terá alastrado à equipa. Mas tal era a moral do nosso número (3)1 que parecia que dava as bolas ao adversário para poder brilhar, e o que é certo é que após 3 jogos, com grau de dificuldade crescente, mantei as suas redes invioladas. Mas a primeira parte foi de facto temível, constantes trocas de bola no Barcelona, e sucessivas ocasiões de golo salvas por Moretto. No entanto no Benfica, dois jogadores começavam a destacar-se: o inevitável Léo, e o surpreendente Ricardo Rocha que secou completamente Ronaldinho enquanto este caiu na sua zona de acção. No que aos restantes jogadores diz respeito, o menos mau na primeira parte terá sido Manuel Fernandes (além de Moretto que alternava entre o sofrível e o espantoso).
Mas na segunda parte tudo mudou! O Benfica começou finalmente a jogar com 11, face à saída de Robert e a entrada de Miccoli, e o pequeno número 30 deu água pela barba à defesa barcelonista. A segunda parte foi muito mais equilibrada, tendo o Benfica criado nesse período as mais perigosas ocasiões de golo, não esquecendo no entanto 2 intervenções brutais de Moretto. Chegou-se ao fim do jogo, com o público a puxar pelos seus jogadores, mas o resultado em branco. Todo o estádio acredita na equipa, eles justificam a nossa crença!
Uma palavra final para a actuação do árbitro: nós sabemos que em Inglaterra se deixa jogar no limite, e foi agradável ver um jogo tão fluido, dado que é algo a que não estamos habituados a ver em Portugal, mas em Inglaterra mão na bola também é falta... Pelo menos nos resumos que eu costumo ver, e sinceramente, não acredito que ninguém do trio de arbitragem não tenha visto aquele lance. É pena, o penalty, a ser marcado, poderia ter-se revelado fundamental, mas agora é uma questão de marcar golos em Barcelona, e não sofrer mais do que os que marcarmos! Dificil ? Sim ! Impossível ? Nem pensar nisso! Nós somos o BENFiCA!

NADA TEMOS A TEMER . . . BENFICA VENCER, VENCER !

MARCAR, GERIR E REPOUSAR

No último jogo da Liga BetAndWin.com antes da recepção ao Barcelona, mais uma grande casa na Luz para receber o quarto classificado. Praticamente 50 000 pessoas (sim, a lotação de "outros estádios", mas em Portugal só se fala de assistências quando interessa) assistiram a um jogo tranquilo do Benfica.
Quando se antevia um jogo complicado, o Benfica entrou com tudo, com rapídissimas trocas de bola e tabelinhas, jogando ao primeiro toque e partiu para 20 minutos sensacionais, sendo que aos 2 minutos de jogo já vencia com um Nuno Gomes regressado aos golos.
A partir daí o Benfica limitou-se a gerir a vantagem de que dispunha para se mantar na luta pelo título, apesar de não depender de si próprio, e afastar-se do quarto classificado na luta por uma vaga na Liga dos Campeões. O Braga mostrou-se demasiado inofensivo para um Benfica concentrado, dado que apenas por duas vezes rematou com algum perigo à baliza, e por João Tomás
O árbitro Paulo Batista teve algumas decisões controversas. Os bracarenses alegam falta de Petit sobre Delibasic na área do Campeão. É um lance confuso onde admito qualquer interpretação, mas o que é certo é que o choque acaba por ser quase costas com costas... O lance de Manduca com Nem, há um toque na anca do brasileiro do Benfica, mas não parece suficiente para o fazer cair. Agora sem qualquer dúvidas tinha de ser o lance entre Wender e Petit. Petit tem a alcunha d Pitbull, mas pelos vistos é Wender quem morde... Cartão nem vê-lo, sumaríssimo nem vê-lo! O que interessa é dizer que o Benfica é levado ao colo.

Força Benfica... Eu ainda acredito!